Metodologia Lean – O que é e como aplicar – Parte III

Por o 19 Janeiro 2018

Uma mudança prepara-se, estrutura-se. Isso exige muita comunicação ao longo do processo. Todos se devem sentir ajudados e tranquilizados. As qualidades do Lean Manager, usadas com a implementação de 7 novos hábitos Lean, são utilizadas para mudar os paradigmas… incluindo o seu próprio.

Hábito 1: posicione a gestão ao serviço dos criadores de valor

Paradigma a inverter: inverter a pirâmide hierárquica, o papel dos gestores e técnicos é ajudar os criadores de valor a ter sucesso todos os dias.

Comece por: Aplicar Lean em si mesmo primeiro, como um gestor que se coloca “ao serviço” dos criadores de valor.

Hábito 2: estabeleça uma melhoria estruturada

Paradigma a inverter: “Bem-vindo ao problema” porque é uma oportunidade de progresso, QUALQUER técnica de resolução de problemas é baseada em FACTOS, não em opiniões …

Comece por: Usar um método baseado em factos, no levantar de questões (do problema à raiz da sua causa) e, especialmente, dê as boas vindas aos problemas como uma “oportunidade” de progredir junto com aquele que os coloca.

Hábito 3: apoie-se em padrões melhorados continuamente

Paradigma a inverter: a perfeição não é deste mundo, é um objetivo nunca alcançado, mas podemos SEMPRE melhorar, o padrão é o suporte local da melhoria.

Comece por: aplicar e melhorar continuamente padrões específicos e suportes locais e vetores de progresso, passo a passo, aceitando testes e erros.

Hábito 4: implemente uma organização visual

Paradigma a inverter: Progresso sem medir o que não se encontra no meu espectro de atuação, sendo necessário rever fluxos, conhecimento, resultados, sucessos e problemas.

Comece por: mostrar os fluxos, conhecimentos, resultados, sucessos, problemas para permitir que todos possam entender o esperado e serem autónomos.

Hábito 5: faça uma busca generalizada do desperdício

Paradigma a inverter: remover aquilo que não tem valor em vez de otimizar o valor agregado, há muito mais para ganhar no espaço entre as operações do processo do que na própria operação.

Comece por: acompanhar o desperdício, em qualquer local e por tempo indeterminado, com a certeza de que SEMPRE podemos melhorar.

Hábito 6: estabeleça uma comunicação verdadeira

Paradigma a inverter: Os RITUAIS com a equipa, hierarquia, e os seus pares marcam o ritmo da semana do gestor Lean.

Comece por: através de rituais com a sua equipa, hierarquia e pares, utilizar a escuta ativa como uma ferramenta de gestão.

Hábito 7: desenvolva uma animação ativa sustentada no progresso

Paradigma a inverter: aumentar a frequência de contato entre a gestão e a equipa de terreno, dar a cada um dos meios operacionais as ferramentas para medir e analisar diariamente a diferença entre o que se espera e o que é alcançado.

Comece por: ir regularmente para o terreno, fique perto das pessoas e do seu problema, seja um recurso para os operacionais.

 

Para cada um dos hábitos deve fazer algumas perguntas a si mesmo. Será que entendo? Será que aceito? O que representa para mim cada pergunta? Estou realmente convencido? Vou passar a introduzir na minha metodologia?


Autor: Laurent Maimi


Veja também as partes I e II:

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Avatar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Avatar

Celso Vicente Pavani Desde 1 ano

Boa tarde gostei muito do assunto e gostaria de entender melhor para implantar em nossa empresa.

Resposta
Bruna Ferreira

Bruna Ferreira Desde 1 ano

Olá, Celso Pavani! Obrigada pelo comentário. 🙂
A CEGOC dispõe de um Curso de Formação sobre as práticas LEAN e como estas podem contribuir para a melhoria significativa da produtividade. Consulte o programa completo e saiba mais em: https://www.cegoc.pt/curso-formacao/operations/as-praticas-lean-para-a-melhoria-significativa-da-produtividade/

Resposta

Subscreva o Blog

For security reasons, JavaScript and Cookies must be enable in your browser to subscribe