6 dicas para encarar o futuro

Por o 1 Abril 2020

Em tempos de crise, é fácil perder a perspetiva e deixarmo-nos levar pela ansiedade. É por isso que queremos ajudá-lo a si e à sua organização a concentrar-se nas oportunidades de crescimento que surgem precisamente quando o mundo à nossa volta fica mais turbulento.

 

 

Ao longo das últimas duas semanas de reclusão tenho vindo a ler e analisar um grande número de artigos científicos e de opinião sobre formas e estratégias pessoais que temos ao nosso alcance para enfrentar e superar situações como as que vivemos neste momento.

Partilho uma súmula de seis dessas estratégias que confesso me têm sido úteis pessoalmente e que espero possam encorajar o seu pensamento criativo, a sua comunicação e as suas ações durante as próximas semanas, se não meses.

 

1 – Saia da sua cabeça.

A incerteza pode fazer com que as pessoas se sintam isoladas e indefesas. Por esse motivo, a melhor coisa que pode fazer é focar-se menos em si e mais em ajudar outras pessoas a transformar aspetos negativos em positivos. Quanto mais fizer isso, menos se preocupará com sua própria situação. Tal como acontece com o pânico, a confiança também é contagiante.

 

2 – Reforce os seus relacionamentos.

Quando as dificuldades se instalam, as pessoas e as organizações tendem a ficar ansiosas e preocupadas com o seu futuro e o do seu negócio. Será que os nossos empregos se vão manter? Será que a crise vai durar e os nossos produtos/serviços se vão vender? Porém, neste momento, a coisa mais estratégica que pode fazer é concentrar-se no reforço das suas relações – com a família, amigos, membros da equipa, clientes, fornecedores, parceiros e prospetos. Ao reforçar os seus relacionamentos e torná-los mais fortes, reforça também a viabilidade económica do seu negócio e aumenta a probabilidade de sair mais forte desta situação.

 

3 – Não tenha medo de começar de novo.

Quando se instala uma crise, as coisas que tomávamos como garantidas tendem muitas vezes a desaparecer. É fácil ficarmos presos à memória dessas perdas, persistir com velhos hábitos e insistir nas táticas de sempre. No entanto, esta fase é de renovação e por isso a melhor estratégia é abraçar a mudança – explorar novas ideias, novas ferramentas e novos recursos que abrem oportunidades inteiramente novas e que o poderão ajudar a alcançar mais do que alguma vez logrou alcançar no passado.

 

4 – Foque-se menos na Venda e mais nas pessoas a quem está a vender.

Em tempos marcados pela incerteza, tornamo-nos mais cautelosos e avessos a assumir riscos desnecessários. Nestas circunstâncias, clientes e consumidores tendem a procurar pessoas e organizações cujas soluções já conhecem e a adiar decisões de compra de soluções desconhecidas ou demasiado inovadoras. Nesta fase não queremos que nos vendam “coisas”, procuramos sim soluções de valor, que nos ajudem a enfrentar de forma segura os nossos medos, a reforçar os nossos pontos fortes e a recentrar o negócio nos nossos fatores de diferenciação positivos. Foque-se nas pessoas e no valor que entrega ao proporcionar este tipo de soluções aos seus clientes, e as vendas surgirão naturalmente.

 

5 – Responda com criatividade à Mudança.

Muitas pessoas gostam de sentir que controlam o que está a acontecer à sua volta. Isso dá-lhes, acima de tudo, uma sensação de previsibilidade e conforto. Contudo, quando são apanhadas desprevenidas perante situações que ninguém podia antecipar, tendem a sentir-se de mãos atadas, derrotadas e até um pouco deprimidas perante os acontecimentos. O segredo para enfrentar com sucesso esta sensação é aceitar que na realidade não controlamos os acontecimentos, mas o que podemos controlar sim, é a criatividade com respondemos a estes acontecimentos. É aqui que precisa de colocar a sua energia, os seus esforços e o seu foco.  

 

6 – Escolha agradecer em vez de reclamar.

Por último, em tempos conturbados como estes que vivemos, todos temos uma escolha a fazer: queixarmo-nos de coisas que estão fora do nosso controlo ou mostrarmos gratidão por tudo aquilo que ainda temos a nosso favor neste momento e por aqueles que nos dão suporte na retaguarda. A primeira opção só alimenta pensamentos e atitudes negativas; a segunda cria a oportunidade de que surjam melhores pensamentos, ações e resultados. Concentre-se em tudo aquilo que lhe merece gratidão, transmita isso e abra-se ao que de melhor pode surgir como consequência desta atitude.

 

A adoção de novos hábitos de trabalho, aprendizagem e colaboração à distância nem sempre é fácil, principalmente para as gerações que estão mais distantes da transformação digital em curso.

Espero que estas estratégias possam ajudar nas próximas semanas e meses, e lhe deem uma nova perspetiva sobre como lidar com situações extraordinárias como aquela que atravessamos atualmente.

Num ambiente de desafios constantes para os negócios, preparar-se para o futuro e adaptar-se a cada momento, dotando as suas pessoas com as competências necessárias para enfrentar adversidades e desafios de uma forma resiliente, é essencial para sair desta situação com sucesso.

 

 


Conheça a nossa oferta formativa READY2GO DIGITAL, um conjunto de iniciativas e percursos de aprendizagem 100% digitais desenhados com o objetivo de apoiar empresas e colaboradores a adaptar-se a esta nova realidade, mas sobretudo com o intuito de facilitar a aquisição de novas competências num contexto que sem precedentes e que nos exige, como nunca antes, uma enorme capacidade individual e coletiva de reskilling e upskilling num curtíssimo espaço de tempo. SAIBA MAIS AQUI.


Artigos relacionados

Deixe um comentário

Avatar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva o Blog

For security reasons, JavaScript and Cookies must be enable in your browser to subscribe