A reunião de Condomínio

Por o 18 Junho 2018

Nos último anos em Portugal , o número de cidadãos que terminam cursos de Mestrado e Doutoramento tem tido um crescimento extraordinário felizmente para o país.

 

 

Por certo que existem inúmeros temas de Teses muito interessantes e úteis por isso deixava aqui um apelo para que numa dessas próximas Teses se abordasse uma temática verdadeiramente séria para a compreensão de nós enquanto Povo, as suas idiossincrasias e vicissitudes latinas: O tema da Reunião de Condomínio.

Esta reunião é verdadeiramente a definição dos Portugueses e em particular do problema da ausência de liderança em muitas Organizações . E porquê?

Porque dói muito reconhecer que nós gostamos apenas e só de um estilo de liderança: O estilo Paternalista. Queremos, lutamos e convivemos bem com a réplica do modelo Familiar nas Organizações e não compreendemos que aquele modelo é único e não pode ser transposto nem deve , para o ambiente de trabalho no dia a dia.

Todos nós conhecemos casos de chefias que no mesmo dia conseguem descompor um dos seus subordinados em público e no dia seguinte vão visitar a mãe do mesmo trabalhador internada num qualquer hospital e levar-lhe flores.

Porque estou a misturar o líder Pai com o condomínio? Porque acho sinceramente que por termos este modelo Familiar/ Paternal/ Maternal como o nosso ADN para trabalhar, qualquer reunião participativa, de exercício pleno de Cidadania onde é necessário criar compromissos, liderar pequenos grupos de trabalho, assumir riscos e definir caminhos, corre quase sempre mal.

Porque ficamos à espera do Pai. E criticamos quem governa, mas não votámos. Achamos que o Administrador do Condomínio é mau mas não aparecemos nas reuniões. Dizemos aos vizinhos que o Presidente da Junta não presta mas não integramos os orçamentos participativos do poder local. São sempre os mesmos!

Claro, porque nós não queremos. É assim  nas Empresas, é assim no Condomínio. Há sempre um ex- advogado ou Juíz no prédio. Ou não aparece ou apresenta-se para contestar o Administrador e não ajudar. Há sempre um ex- trabalhador de Seguros que refere as inúmeras ilegalidades no Prédio mas remete para o Administrador a culpa.

Há sempre quem propõe pontos na agenda para instalação de câmaras de infra vermelhos na garagem sem sequer pensar no custo nem ter noção do orçamento anual do prédio. Lideranças de Excelência são Lideranças que promovem uma Cultura de envolvimento, de responsabilidade e de tomada de risco as todos os níveis, não esquecendo porém que , se algo correr menos bem, é sempre sua a responsabilidade.

Um Líder ganha mais porque o risco é sempre dele. Perceber a reunião de Condomínio é aprender o que não deve ser feito se nos quisermos considerar Líderes de referência.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Avatar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva o Blog

For security reasons, JavaScript and Cookies must be enable in your browser to subscribe