Liderança 4.0 – Será que está preparado?

Por o 24 Março 2017

Numa era cada vez mais tecnológica e plena de complexidade, os desafios a uma liderança eficaz são mais do que muitos. Porque se a tecnologia evolui, também o pensamento das pessoas nas organizações tem que evoluir… Sabe quais são os aspetos absolutamente fundamentais do mindset de um líder da era 4.0?

 

S5-BLOG-LID-680X250

A rápida evolução tecnológica está a revolucionar muitos aspetos do mundo e lidar com todas estas mudanças, principalmente para quem nasceu em outra geração, nem sempre é fácil ou intuitivo.

Conceitos como Internet das Coisas (IoT), robótica, Inteligência Artificial ou Data Management não nos deram sequer tempo de os compreender, de tão rápida que foi a sua intrusão no dia-a-dia da indústria – e, consequentemente, na nossa vida. A Indústria 4.0 chegou e veio para ficar. Será que os líderes estão preparados para acompanhar este processo?

 

Para uma indústria 4.0, líderes 4.0

Para entender a liderança 4.0 é importante saber as três anteriores etapas:

  • Líder 1.0 – É o líder pós-revolução industrial, cujo objetivo era maximizar os sistemas de produção, conseguindo mais e melhor;
  • Líder 2.0 – Fase seguinte, em que era exigido, mais que preocupado com quantidade, um líder preocupado com a qualidade e desempenho da organização e da sua oferta;
  • Líder 3.0 – O empresário em busca da oportunidade. Surgiram a internet, as novas tecnologias… e os líderes tiveram que procurar novas oportunidades de negócio adaptadas a este tempo, com o objetivo de tirar partido das tecnologias;

 

O Líder 4.0

Atualmente os processos de produção estão mais automatizados, sistematizados e eficientes, o que conduz a alterações profundas no desempenho humano e naquilo que os líderes esperam dos seus colaboradores.

A caça ao talento, a ausência de barreiras entre as vidas pessoal e profissional, o caos do dia-a-dia e a procura desenfreada de resultados, numa era cada vez mais tecnológica, exigem líderes que saibam responder a estas exigências. Porque se a tecnologia evolui, também o pensamento das pessoas nas organizações tem que evoluir, e ficar parado no tempo na expetativa de que o amanhã seja igual a hoje não é opção. Numa época plena de complexidade, o trabalho em equipa é mais importante que nunca, e é aqui que os líderes 4.0 vão fazer a diferença.

 

Os 3 aspetos absolutamente fundamentais do mindset de um líder 4.0:

  • Talento

Mais que caçar os melhores talentos, é importante saber potenciá-los. Dedique tempo aos seus colaboradores, converse com eles, estabeleça uma relação. Lembre-se que uma simples troca de palavras de motivação pode aumentar a produtividade e o sentimento positivo dos trabalhadores.

  • Comunicação

A pressão para gerar resultados é enorme dentro das organizações, e o papel do líder também é contrariar o caos e o ambiente frenético que as pessoas sentem na sua vida profissional. Saber comunicar é um aspeto muito importante para gerar envolvimento, pertença à comunidade e estarem todos alinhados diariamente.

  • Mudança

Mais importante do que o líder que sabe mudar, é o líder que sabe conduzir a sua equipa num processo de mudança. Não se esqueça que na era 4.0 todos os dias o mundo está diferente, e que quando você dá um passo para a frente, tem que levar os seus colaboradores consigo. Seja sempre transparente e explique às pessoas o que devem fazer para o acompanhar. E não deixe ninguém para trás.

 


Formações sugeridas:

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Avatar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Avatar

Cristiano Milan Desde 2 anos

O material é muito bom e auxilia lideres com dificuldade de entender a grandza de condução de equipe ao sucesso aconselho para iniciantes na área de gestão e gestores que pretendem se desenvolver obtendo o melhor desempenho da equipe.

Resposta
Avatar

Regina Calia Desde 2 anos

muito bom o artigo, mas acrescentaria uma habilidade a mais ao líder 4.0: saber lidar com a diversidade de personalidades, experiências e gerações. Temos hoje, convivendo em um mesmo espaço, colaboradores protagonistas e proativos e, outros, mais tradicionais que mantém a expectativa do líder que conduz de modo mais próximo a rotina. Ambos são importantes neste momento de transição, ambos merecem ter expectativas consideradas nos processos e o líder precisa saber identificar o quanto deve dosar a autonomia ofertada aos seus colaboradores, minimizando frustrações.

Resposta
Avatar

JOSE VALTER DE MENEZES Desde 2 anos

Gostaria de receber mais conteúdo.

Resposta
Bruna Ferreira

Bruna Ferreira Desde 2 anos

Obrigada pelo comentário tão positivo, Cristiano Milan. 🙂
Esperamos que continue a acompanhar a nossa partilha de conhecimento aqui no blog de Liderança e Management.

Resposta
Bruna Ferreira

Bruna Ferreira Desde 2 anos

Obrigada pela partilha de opinião, Regina Calia. 🙂
Esperamos que continue a acompanhar a nossa partilha de conhecimento aqui no blog de Liderança e Management.

Resposta
Bruna Ferreira

Bruna Ferreira Desde 2 anos

Obrigada pelo comentário, Jose Valter Menezes . 🙂
Acompanhe as nossas novidades subscrevendo a nossa newsletter em: https://www.cegoc.pt/newsletter/

Resposta

Subscreva o Blog

For security reasons, JavaScript and Cookies must be enable in your browser to subscribe